Publicações

    Os setores do Comércio Grossista e Retalhista e de Fornecimento de Eletricidade, Gás e Água pretendem entrar em 2019 a contratar

    12.12.2018

    Os setores do Comércio Grossista e Retalhista e de Fornecimento de Eletricidade, Gás e Água pretendem entrar em 2019 a contratar, mostrando as melhores projeções para candidatos que estejam ativamente à procura de emprego. Ainda assim, apesar de estes serem os setores onde as intenções de contratação são mais notadas, setores como o de Transportes, Logística e Comunicações também preveem contratar ativamente.

    Estes são os resultados do ManpowerGroup Employment Outlook Survey para o primeiro trimestre de 2019, que projeta uma Criação Liquida de Emprego de 9% para Portugal, mostrando que as empresas portuguesas continuam com um ritmo de contratação positivo, como aliás se verificou durante este ano. O estudo trimestral da ManpowerGroup recolhe as intenções de contratação de 60.000 empregadores em 44 países, incluindo 625 em Portugal.





























    Considerando a totalidade dos setores analisados no estudo, todos eles antecipam um crescimento da contratação durante o primeiro trimestre do ano. Para além dos setores já  mencionados, o setor de Finança, Seguros, Imobiliário e Serviços projetam intenções positivas de +13%. Em contraponto, as empresas dos setores Público e de Restauração e Hotelaria, reportam as projeções mais moderadas, de +4%.

    Ainda que os resultados sejam positivos, as intenções de contratação dos empregadores portugueses para o período entre janeiro e março, são mais comedidas do que no início deste ano, recuando 4% face às antecipadas para os primeiros três meses de 2018. Das empresas abrangidas no estudo, 14% preveem um aumento, 5% uma redução e 78% consideram que não haverá alterações.

    Em termos geográficos, os empregadores das regiões Norte e Centro contam aumentar as suas equipas durante o próximo trimestre, reportando previsões de crescimento líquido de emprego de +11%. Diferente da região Sul, onde se antecipa alguma inércia, com as empresas a não mostrar intenções de contratar novos trabalhadores, um recuo significativo de 18% relativamente às intenções face ao trimestre homólogo de 2018.

    Na região da Grande Lisboa, espera-se uma atividade de contratação moderadamente otimista com uma projeção de +9%, uma melhoria de 3% face ao trimestre anterior. Esta é uma tendência também demonstrada pelos empregadores na área do Grande Porto, onde se mantém uma tendência de contratação positiva, de +10%.

    Raúl Grijalba, Mediterranean Regional Managing Director da ManpowerGroup sublinha que, “depois de um ano marcado por um aumento significativo nas intenções de contratação, é natural que haja uma tendência de estabilização, o que está refletido nas projeções do ManpowerGroup Employment Outlook Survey para o primeiro trimestre de 2019. Ainda assim, as perspetivas são animadoras, uma vez que as empresas continuam a precisar de mão-de-obra adicional, apesar das dificuldades em encontrar candidatos com as competências necessárias. Por isso mesmo, consideramos que em 2019 o grande desafio será encontrar um equilíbrio certo entre as capacidades dos candidatos e as novas exigências do mercado de trabalho.”

    Na comparação por dimensão, as Grandes empresas esperam um crescimento considerável no ritmo de contratação, +24%, por sua vez as Médias e Pequenas empresas, também fazem projeções positivas, de 17% e 7%, respetivamente. Face ao trimestre anterior, as Médias empresas reportam uma melhoria de 8% e as Pequenas empresas uma melhoria de 3% nas intenções de contratação. Já as Grandes empresas antecipam um decréscimo de 7%, e as Microempresas não registam alterações significativas.


    Intenções de contratação positivas em 43 países

    O estudo da ManpowerGroup referente ao primeiro trimestre de 2019 revela que são expectáveis alguns ganhos na criação líquida de emprego em 43 dos 44 países participantes. As intenções de contratação para o próximo trimestre melhoram em 16 dos 44 países quando comparadas com o trimestre anterior, enfraquecem em 23 e permanecem inalteradas em cinco.

    Em comparação com o ano passado, as perspetivas melhoram em 21 países, enfraquecem em 20 e permanecem inalteradas em dois.

    Para antecipar a projeção para a criação líquida de emprego a nível global*, a ManpowerGroup entrevistou mais de 60.000 empregadores em 44 países, colocando a todos uma mesma pergunta: “Quais as alterações que prevê para o emprego na sua região, nos três meses que terminam em março de 2019, em comparação com o atual trimestre?”

    - -

    * A projeção para a criação líquida de emprego resulta da diferença entre a percentagem de empregadores que planeia aumentar a sua força de trabalho e a percentagem de empregadores que planeia reduzi-la.
    ** Salvo indicação em contrário, a projeção para a criação líquida de emprego de países e territórios com, pelo menos, 17 trimestres de dados acumulados, é apresentada com os dados ajustados sazonalmente. Os ajustes sazonais aplicam-se aos dados de todos os países participantes, exceto a Portugal e Croácia, no qual os dados serão ajustados sazonalmente assim que o histórico o permita. O método de ajuste sazonal de dados TRAMO-SEATS é adotado pela ManpowerGroup desde o segundo trimestre de 2008. Portugal não está entre os países cujos dados são comparados com o trimestre homólogo do ano anterior, uma vez que passou a integrar o ManpowerGroup Employment Outlook Survey no terceiro trimestre de 2016.
    Titulo Tipo
    MEOS_1T2019 Portugal
    Partilhe este artigo:
    Voltar

    Subscreva a newsletter

    © 2016. Manpowergroup Portugal SGPS, S.A. Todos os direitos reservados.
    Politica de Privacidade e Condições de Utilização
    Política de Cookies e Proteção de Dados Pessoais
    © 2016. Manpowergroup Portugal SGPS, S.A. Todos os direitos reservados.
    Política de Privacidade e Condições de Utilização
    Política de Cookies e Proteção de Dados Pessoais